Ulbratech Canoas completa cinco anos


Estrategicamente definido como uma ação de modernização institucional e um novo posicionamento no cenário educacional, aproveitando o melhor momento de incentivo ao empreendedorismo e à inovação no Brasil, surfando a onda de políticas voltadas ao fomento e ao desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação, em agosto 2012, a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) inaugurou, no Rio Grande do Sul, o seu primeiro Parque Científico e Tecnológico (Ulbratech), no campus Canoas.

O projeto começou a ser desenhado dentro da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação, no ano de 2011, e corroborou muito com reflexões de toda a comunidade gestora da Universidade, desdobrando diversas ações como a expansão do escopo da Pró-reitoria para Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, depois a criação de uma Diretoria de Inovação e culminando pela criação da Rede Ulbra de Inovação (Ulbratech), que passou a congregar as iniciativas de empreendedorismo e inovação da Rede Ulbra de Educação.

No auge da reestruturação organizacional da Ulbra, em meio a significativas mudanças, surge a grande aposta da Reitoria, na visão estratégica do magnífico reitor Marcos Fernando Ziemer, em utilizar o prédio mais moderno e imponente do campus Canoas, no Rio Grande do Sul, o antigo Museu da Tecnologia, para ser a sede do Parque Científico e Tecnológico Ulbratech.

Foi uma visão estratégica que mostraria para toda a sociedade o novo foco da Universidade, permitindo que o prédio fosse utilizado para pulsar ciência, tecnologia e inovação, atraindo empresas parceiras, fomentando o empreendedorismo, fortalecendo a pesquisa e a geração de emprego e renda para a comunidade de alunos e professores, assim como para a comunidade externa.

Hoje, após cinco anos de sua inauguração, apresenta-se com muito orgulho como um projeto sustentável e de grande importância para a comunidade regional, tanto pela geração de emprego quanto pela integração com a área acadêmica e de pesquisa, e pela visibilidade nacional e internacional que a Ulbratech tem conquistado.

Neste ano em que o Parque Ulbratech Canoas completa cinco anos, a Rede Ulbratech conquista outro importante reconhecimento -- um espaço de destaque na estrutura organizacional da mantenedora da Ulbra, a Associação Educacional Luterana do Brasil (Aelbra), com uma vinculação direta ao presidente da entidade, objetivando o fortalecimento da sua atuação nacional. Também foram definidas as políticas institucionais em relação ao empreendedorismo e à inovação para a Rede Ulbra de Educação em todo o Brasil.

Rede Ulbra de Inovação

A meta é a implantação de divisões da Ulbratech em todas as unidades da Rede Ulbra de Educação. Atualmente, ela está presente em Canoas, Carazinho, Gravataí e Torres, no Rio Grande do Sul; Itumbiara, em Goiás; Manaus, no Amazonas; e Palmas, no Tocantins, abrigando diversas empresas e projetos de startups tanto de alunos e professores quanto de cidadãos das comunidades locais.

Nestes cinco anos, a Ulbratech conquistou alguns feitos relevantes como ser a sede da Rede Gaúcha de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (Reginp) e assumir a presidência dessa entidade, na pessoa do diretor de Inovação da Ulbra, professor doutor Márcio Roberto Machado da Silva. Ainda teve atuação acadêmica relevante na área de inovação por meio da publicação constante de artigos científicos nos principais eventos nacionais e internacionais da área; a obtenção de uma bolsa de pós-doutorado na qual Machado desenvolveu uma metodologia para monitorar o nível de maturidade de uma startup; e a participação em inúmeras missões nacionais e internacionais, seja para conhecer outros ecossistemas de inovação ou para prospecção de mercados, como os principais parques brasileiros (Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, dentre outros) e internacionais, como Alemanha, Argentina, Chile, Equador, Espanha, Estados Unidos, Portugal, Rússia e Uruguai.

A conquista de editais de fomento à inovação, vindos de entidades como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), dentre outros, auxilia tanto na implantação quanto na estruturação, qualificação e desenvolvimento do projeto Ulbratech em diversas unidades, como Canoas e Manaus.

A Ulbratech disponibiliza convênios internacionais de softlanding, o que permite, por exemplo, que uma empresa de qualquer unidade da Rede possa se instalar por até três meses, sem nenhum custo, em um parque científico e tecnológico da região de Valência, na Espanha.

 Venha conhecer a Ulbratech Canoas, nossas instalações e empresas residentes.

Acesse www.ulbra.br/canoas/inovacao .